Últimos Vídeos

Maqui indica: um vídeo sobre sexismo para te fazer pensar

Eu sempre falei muito palavrão, não vou mentir pra vocês. Nunca fui do tipo princesinha, ia pra escola de bermudão e já fui muuuuitas vezes chamada de lésbica. Eu realmente nunca me importei, mas também nunca entendi o que o meu jeito de ser tinha a ver com a minha sexualidade. Depois descobri que a resposta é: NADA. Não tem nada a ver! É difícil perceber isso quando a gente é jovem (hoje em dia talvez seja mais fácil do que na minha época da escola), mas você pode ser do jeito que quiser. Pode falar palavrão, usar mini saia ou calça larga, chorar por tudo ou nunca chorar, ter cabelo curto ou comprido, gostar de meninas, meninos, dos dois, tanto faz. Esse vídeo aí embaixo me lembrou isso!

Por favor, palmas pra essas crianças maravilhosas!!

Não vou me alongar muito nesse post porque quero apenas que vocês assistam ao vídeo e reflitam. Afinal, o que é mais ofensivo? Uma menina falando palavrão ou todas as injustiças e preconceitos que as mulheres sofrem todos os dias? Me contem o que acham sobre essa discussão aí nos comentários? É muito importante pensar nesses assuntos sempre, mas quando a gente é mais nova, isso pode moldar nosso futuro. <3
Beijo e até semana que vem!
Maqui

20 Comentários
Comentários

  1. Aryanne • 26 de julho de 2015 • 17:46

    Nossa sociedade muda “com passos de formiga e sem vontade”. Mas o assunto é muito mais complexo do que imaginamos, pois nossa cultura está permeada por fatores históricos, políticos, religiosos, e outros.
    E precisamos só de uma mudança na educação dos jovens, mas de uma mudança na mentalidade de gerações, e isso não vai ser fácil de conseguir. Mas as transformações virão! Não serão rápidas, mas acontecerão!

  2. Margarida Leticia 2 • 26 de julho de 2015 • 19:26

    Oie, tudo bom kah? Amei seu post!
    Conheça meu blog: blogeekchic.blogspot.com bjs!

  3. Aline Costa • 26 de julho de 2015 • 19:26

    Maqui estamos juntas, bate aqui rs. A verdade é que no tempo da escola eu passava pelas mesmas coisas que você citou ali em cima e era difícil lidar com a situação. Sempre ouço frases do tipo: “nossa Aline não faça isso porque você é menina” ou “você tem que fazer isso porue é menina” só que agora eu entendo que são só preconceitos idiotas da sociedade com relação as meninas e eu não dou a minima pra isso. Sigo meu coração e minhas vontades. Sei que é difícil mudar um sistema que já vem de gerações, mas espero que os jovens possam ter uma visão diferente desse cenário.

  4. Ana Luiza • 26 de julho de 2015 • 19:50

    Não vou negar, falo palavrão….. Mas esse negócio de ser bonita, comportadinha e blá blá blá é horrível …. Se você fala palavrão é vista como rebelde sem causa, sem educação mas apenas com as mulheres e meninas….. Os homens são os fodas se falam, e nós… Ah nós, teremos que lavar a boca com sabão!!! Acho desnecessário e desrespeito com o sexo feminino….. Odeio isso!!! Enfim, sou assim, me cuido mas amo esportes falo palavrão não sou comportadinha e não vou mudar para ficar no “padrão da sociedade ” …. E acho que as meninas e mulheres não deveriam se importar tanto com isso!!

  5. Ana Luiza • 26 de julho de 2015 • 19:58

    É Maqui….. Eu e meus amigos e amigas falamos palavrão…. Muitos julgam nós com adolescentes rebeldes e tals…. Mas é impressionante como as meninas são tratadas como se fossem amornais apenas falar palavrão…. Bom dizem que porque usamos a bermuda ao invés da saia ( apenas porque não gostamos), e falamos palavrão falam que somos lésbicas… Acho ridículo, mas também não ligo….. Acho que pior do que falar palavrão é julgar as pessoas sem as conhecê-las apenas pelo jeito de falar e pela roupa… Concordo super com vc !!

  6. Isis • 26 de julho de 2015 • 20:56

    SOOOOCORRO, simplesmente amei!

  7. Duda Karolzete • 26 de julho de 2015 • 21:00

    Oi Maqui, tudo bom? Olha só, eu super concordo com você. É de chorar o que o governo faz, a corrupção, os crimes, as desigualdades, os preconceitos, enfim. Não importa sua escolha, você tem que fazer mais o que te faz feliz. Se te faz feliz usar roupa de menino, falar palavrão, cantar alto, fazer careta, raspar o cabelo, FAÇA; afinal não prejudica NINGUÉM. Adooro seus posts, me fazem refletir sempre, mil beijos <3

  8. Ana • 26 de julho de 2015 • 21:17

    Melhor video EVERRRRRRRRRRRR!!!! Ainda sim na minha opnião falar palavrão tem ambiente, hora e pessoa para você falar,e denigre o indivíduo sendo homem ou mulher, mas cai entre nós, as vezes você passou horas arrumando o seu cabelo e chega alguém e diz que ele tá esquisito ou pergunta a ultima vez que lavou, eu não posso mandar ela ir a ****?? Fala sério!!
    Como eu sempre digo, se cada um cuidasse da sua própria vida, não haveria problema no mundo!!

  9. Isabela Antunietti • 27 de julho de 2015 • 11:21

    Maqui eu vi esse vídeo esses dias e achei Fodastico!Não sou o tipo de garota que usa saia (odeio saia), uso vestido quando me dá na telha mas nunca me importei muito com isso, graças a Deus nunca fui de me importar com o que os “outros” falam ou pensam de mim. Não sou um poço de delicadeza, mas também não sou mal educada. Nunca fui de falar palavrão mas não porque NOSSA É FEIO, é que me incomodava falar. Mas essa semana fui me depilar e mandei um PQP kkk. Eu acho que devemos estar bem consigo mesmo,todos nós temos limites e desde que saibamos respeitar o próximo, vamos viver como achamos que devemos ;*

  10. débora santos • 27 de julho de 2015 • 11:30

    Já tinha visto o vídeo e simplesmente amei quando o vi.
    Realmente as pessoas põem-nos um “rotulo” de algo que acham que somos só pela maneira como nos vestimos,como nos comportamos,etc.
    Eu acho que as pessoas gostam de criticar tudo o que vêem e é por isso é que eu digo que mais vale sermos nós próprios do que estarmos a fingir ser algo que não somos,não sei se me fiz entender..
    Beijos <3
    https://deborasant0s.blogspot.com/

  11. Monique Gouveia • 27 de julho de 2015 • 14:53

    Já tinha visto e amei. Além de sermos super mulheres, trabalharmos, estudarmos, ficarmos bonitas, ainda temos que levar tudo de difícil na vida com sangue de barata? De jeito nenhum!

    GIRL POWER.

    Who run the WordPress? girls!

    http://www.moniquegouveia.com

  12. Amanda Farias • 27 de julho de 2015 • 15:03

    Maqui você é incrível, me identifiquei muito com você, também ia para aula de bermuda e falo palavrão, as pessoas dizem que não sei me vestir porque não ando igual uma Barbie por ai, mas isso não me afeta em nada eu não acho que roupa é caráter. Quando dizem o tipo menina fazem parecermos “frágil” mais quem mesmo que não aguenta uma gripe hein? Enfim…. muitas coisas precisam mudar na sociedade na forma que eles enxergam as mulheres, mais é isso adorei o post um beeeijo sua linda ♥

    http://www.casalsobrerodas.com.br

  13. Renatta Freire • 27 de julho de 2015 • 17:04

    Ameeei, muito bom!
    É bom ver que você tem infinitas ideias e opiniões para o seu blog, parabéns!

  14. Juliana Meira • 27 de julho de 2015 • 18:50

    Concordo com o vídeo, mas não sou a favor de crianças falando palavrão, seja menina ou menino.

  15. Lidi • 27 de julho de 2015 • 19:23

    INCRÍVEL! Ideia excelente!

  16. Juliana • 27 de julho de 2015 • 20:39

    Esse vídeo é demais. Nas redes sociais é comum ver que as pessoas se incomodam mais com os palavrões do que com o fato trazido pelo vídeo: a opressão sofrida pela mulher. Acho muito bom vocês trazerem isso pros blogs, afinal é uma forma de começar a popularizar o feminismo e tirar da cabeça das pessoas que é algo ruim ou parecido com o machismo. Nenhuma blogueira de moda/beleza famosa entra nesse assunto do Feminismo que sinceramente é tão importante quanto os outros assuntos trazidos nesses blogs cujo alvo principal é o publico feminino (comportamento em geral, moda, beleza, etc). Questões sociais em geral podem sim ser tratadas de maneira leve e devem se tornar “assunto de menina” (entre aspas pq é chato isso de “de menina” ou “de menino” né, aposto que tem vários meninos que seguem o blog e isso é muito legal e normal também) sim e não só a beleza, culinária e etc.
    Valeu, Maqui!

  17. Ana Maria • 27 de julho de 2015 • 21:04

    Amo esse vídeo.
    Mas é triste pensar que deve ser feito algo “chocante” para que as pessoas percebam o quanto são preconceituosas. (e tem gente que nem assim percebe).

    Ps: Amo seus posts

  18. Nicole • 29 de julho de 2015 • 19:54

    Maqui, amo os seus posts. Amei o vídeo e amei especialmente ESTE post. Sem palavras para essas crianças e para esse vídeo. Amei, de verdade.

  19. Clarissa Carino • 31 de julho de 2015 • 15:32

    Na boa, Maqui: você arrasa!

    Não te conheço pessoalmente, mas adoro seu jeito, sem frescura e sem papas na língua, mas nem por isso menos poderosa e feminina!

    Você e Karol são lindas e fofíssimas juntas, adoro muito tudo isso aqui! :)

    Beijo!

    Clá | http://www.umagarotacarioca.com.br

  20. Rafaela Marques • 13 de agosto de 2015 • 14:35

    Adoro o site, o seu trabalho e o da Karol, mas sinceramente?!
    Achei desnecessário. Ensinar a uma criança, seja ela menina ou menino, que xingar palavrão é lindo,cool, moderno e desejável,qual é a necessidade disso?!
    Dependendo do contexto, pode ser até desrespeitoso, e se tratando de uma crianças,cujas limitações dificultam o discernimento entre certo e errado, a responsabilidade pela falta de educação, recai sobre os pais.
    Não estou falando em educar crianças para que sejam certinhas e caretas, mas incluir um vocabulário chulo nessa idade, me parece bastante precipitado, tanto quanto incentivar um vocabulário muito rebuscado.
    Na minha opinião,criança tem de ser criança, não pequenos adultos reproduzindo todos os nossos hábitos, como se fosse algo louvável.
    Eu teria vergonha de ter um filho que ficasse xingando as pessoas o tempo todo, pq né?! já que pode xingar como esperar que uma criança consiga diferenciar o contexto?!