Últimos Vídeos
Fofuras

A mesma história, a sua versão

balok

Passei a madrugada dessa noite pensando. Pensando na vida, nos amores, nas decisões, nas mudanças… Madrugadas em claro são sempre muito produtivas pra mim. Choro e sorrio ao mesmo tempo enquanto lembro do passado e sonho com o que ainda quero viver. Mas dessa vez aconteceu algo lá dentro do meu coração. Entendi a minha versão.

Não existe jeito melhor ou pior de contar a mesma história. Não existe jeito melhor ou pior de cantar a mesma música. Existe a sua versão. O modo como sua cabeça resolveu digerir as coisas e transformar fatos em sentimentos que foram parar na sua memória. Essa é a sua versão da vida.

Mais melosa, mais lentinha, um pouquinho mais dramática. Minha versão tem voz, piano e violão. Tem um dia nublado e frio, com abraços quentinhos e um céu estrategicamente cinza. Tem frases de efeito, suspiros profundos e lágrimas de felicidade. Minha versão é só minha.

E a sua?!

24 Comentários
Comentários

  1. natalia andrade • 25 de junho de 2015 • 19:30

    Caramba karol
    Me descreveu em sua versão rsrs acho incrível tudo isso, cada um a sua maneira de levar e vida e encarar, obrigada pelo blog fez da minha versão mais alegre e mais encorajadora s2 s2 s2

  2. gil • 25 de junho de 2015 • 19:54

    oi kaaa, que pensamento lindoo, cada pessoa tem uma versao, nao adianta entrar em conflito as pessoas tem pensamentos diferentes, espero q vc nao tenha escrito isso porque teve alguma divergencia, com alguma amiga, com a maqui ou com o seu amor, mas isso acontece na vida de qualquer pessoa e quando o amor é maior tudo se resolve e vamos combinar um relacionamento fofo e perfeito demais nao existe e se existisse seria a coisa mais chata kk te amo kaa
    kaaa, me visite também:
    http://www.gilvaniaevans.com

  3. Vanessa • 25 de junho de 2015 • 20:11

    Amei Karol =)

  4. Rick Negreiros • 25 de junho de 2015 • 22:48

    Karolinda, você É INCRÍVEL, sério! Admiro demais seu trabalho, você principalmente. Você arrasa demais♥
    Beijos minha linda!!!

    http://www.ricknegreiros.com.br

  5. Endy Benittis • 25 de junho de 2015 • 23:48

    Eu também sempre paro para pensar no passado, mas penso no que ainda tenho que viver.
    Tenho passado por tantas coisas e querendo voltar atrás, voltar a ser tudo como era antes mas dai percebo o quanto estou aprendendo agora, mesmo passando por tudo.
    Posso dizer que imagino a minha música em uma versão mas calma, relaxante e zen, cheia de amor e principalmente alegria.
    Adoro seu cantinho, adoro seus vídeos.
    As vezes quando estou triste te assisto para ficar feliz, a energia que me passa e positiva e isso é ótimo!
    Te convidei para uma Tag no meu canal, 50 em 5 minutos quero ver você responder.
    Beijos Ka e sucesso ♥

  6. Bárbara • 26 de junho de 2015 • 08:12

    Uaauu que profundo! Amei o texto, sempre gosto de ler essas inspirações aqui no blog. Beijos Karol.

    http://www.guardandonamemoria.com

  7. Amanda Farias • 26 de junho de 2015 • 09:02

    Que lindaaaaaa você Ka sempre bom ler seus texto.

    http://www.casalsobrerodas.com.br

  8. Bruna Eloise • 26 de junho de 2015 • 09:31

    Karol, amei muito seu texto!
    Ultimamente tenho me “culpado” muito por minha versão não ser igual a dos outros. Preciso conhecer mais a minha versão e tentar entender que não sou como os outros. Mas é difícil. :(

  9. Debee • 26 de junho de 2015 • 12:33

    Que lindo, Ka! Amei ♥

  10. Vitória Ruggini • 26 de junho de 2015 • 13:22

    Eram as palavras que eu precisava ouvir. Isso me faz chorar, talvez TPM? Ou é só realidade mesmo, é difícil nos aceitarmos. Nos culpamos todos os dias por fazer algo que alguém falou que não estava correto. Todos os dias tentamos ser perfeito. Mas pra quem? Pra nós mesmo eu acho. Porém, fica difícil quando a palavras “não faça, está errado” é dominante no nosso dia. Ficamos cansados e acabamos nos isolando pra não cometer mais nenhum erro sabe? – momento depressão okay- As vezes essas palavras, vindas aleatórias dão um alivio e claro, mulher pra aliviar mesmo CHORA shurhsusrhusr

  11. Julia Lorrane • 26 de junho de 2015 • 15:17

    Amo seus textos! ♥

  12. Tati • 26 de junho de 2015 • 15:48

    Lindo pensamento! <3
    http://tatihey.blogspot.com/

  13. Cintia G • 26 de junho de 2015 • 16:42

    Pensativa essa menina;e realmente cada um tem a sua versão e ritmo.Lindo pensamento!

  14. Angelita • 26 de junho de 2015 • 21:22

    Ameei seu texto, bem pensativo e profundo,Bjoos!

    http://garotadeeestiloo.blogspot.com.br/

  15. Filipe Coelho • 28 de junho de 2015 • 11:27

    adoro seus contos!
    quando escrevo para o meu blog eu gosto de vim aqui para pegar inspiração!

  16. Jackie • 06 de julho de 2015 • 17:57

    Karol linda…
    Queria te dizer que admiro demais você e seu trabalho. Você é uma princesinha, alegre, meiga, sincera e toda linda.
    Desejo todo sucesso do mundo, que cada vez mais conquiste seu espaço e que possa continuar sempre nos alegrando com todo esse jeito de menina. E claro, desejo um mega repelente de comentários inconvenientes, como um que você citou um tempinho atrás que te deixou na bad… Sempre irão existir pessoas que se incomodam com aqueles que brilham mais!!!
    Fora isso, desculpa comentar em um post antigo, é que esse em especial, veio num momento que me fez muito bem.
    Adoro você, menina…
    Beijinhos
    Jacqueline

  17. Equador da vida • 19 de agosto de 2016 • 17:51

    A minha, a minha é uma versão diferente da tua, talvez pela idade, pela vivência ou pela falta dela. Ninguém está mais certo ou mais errado se não fizermos essa ligação ao que já fomos. Essa ligação tem de existir, quer você queira quer não, esse passado é você! E eu? Eu não queria voltar no meu passado, não não. O passado já lá vai, aprendi muito com ele, agradeço todos os dias por não ser um “mau” passado, por poder relembrar momentos bons e relembrar os maus para poder evita-los no presente e no futuro. Já que estou falando nesta coisa do tempo… Apesar de ter acabado de o fazer, acho que não deve haver essa divisão entre o Passado, Presente e Futuro, nos temos uma vida, não 3. A nossa vida é só uma, temos de a viver intensamente, sentir a erva nos dedos dos pés, sentir os raios de sol na cara e as pingas da chuva na cabeça, sentir o calor de um abraço, olhar profundamente, ouvir o som de pássaros, o sabor da nossa comida favorita, o cheiro do perfume do amor… Como eu amo os sentidos, e como amo senti-los, na minha única vida, ligada por uma linha imaginária, que representa o que fui, sou e serei.