Últimos Vídeos
Vida Real

3 fotos: um ano de namoro e make de glitter

Aqui, você vê a minha semana, (quase) todas as semanas, em 3 Fotos.


Sim, passei o Carnaval todinho de molho depois de ganhar um intoxicação alimentar das boas. O resultado? Tenho apenas uma única fotinho com glitter + make bapho + cristais de brilho. Não podia deixar passar em branco então, taí! #BlocodoCarnavalMiado


Vai ter @jardimnocimento, vai ter muito @jardimnocimento! Finalmente o apê está ganhando forma e eu, que descobri ser péssima com reformas, consigo começar a imaginar como vai ficar o resultado final. Decidimos que vamos nos mudar sem a obra estar completinha… Mas isso é assunto para um próximo diário de obra (já assistiu ao primeiro? Pra ver é só clicar aqui).


Sim, domingo completamos um ano de Karol + Arthur, Arthur + Karol! Resolvi deixar registrado só pra dizer que, juro: a gente sempre pode procurar a felicidade nessa vida e, quer saber? Não existe fórmula perfeita para o amor. Importante mesmo é ter mais sorrisos do que lágrimas no rosto, seja do jeito que for (e isso, é com vocês!).

13 Comentários
Moda

Chinelo slide: a tendência que pegou geral de jeito!

Há quase um ano, eu contei pra vocês num post aqui do blog que estava amando os chinelos slides. Pois podemos chamar o que aconteceu depois disso de: EU JÁ SABIA! hahaha

É impressionante quando uma tendência de moda se populariza a ponto de ir parar… Sei lá, no armário da minha mãe (ela não dá a menor bola pro mundo fashion, gente, mas tá lá, usando o chinelinho slide que ela mesma comprou! hahaha). Eu adoro poder trabalhar com esse universo que vai do muito conceitual ao “todo mundo tem” pois acho, de verdade, que o que importa é o quanto aquele corte ultramoderno ou aquela calça super básica faz de nós uma versão 2.0 mais feliz.

Pois aconteceu! Há muitos meses seguidos aquele antigo post sobre o chinelo slide é um dos mais lidos aqui do blog (imagino a galera procurando referências sobre como usar no Google e vindo parar aqui! hahaha). Por isso, resolvi pela primeira vez atualizar um post do mesmo assunto!

Viu mil modelos nas vitrines e pensou: Como combinar isso daí?! Pois vamos lá!

Perninhas de fora

Tem calçado mais fresquinho pros dias quentes? Se tem, eu não conheço!!

No frio também rola

Não pense que chinelo é só pro verão, ainda mais no nosso país. Rola sim usar com calça e até casaco pesado!

Pelinhos? Metalizados?

Sim, esses modelos mais diferentões têm tudo para transformar seus looks!

Com meia?

Ahá, achou que eu não ia trazer nenhuma novidade?! Pois pode acreditar em mim: esse vai ser o próximo jeito que você vai desejar usar seu chinelo slide. Acredite se quiser!

Tá, agora vem aquela parte importantíssima que é sobre como e onde adquirir um (ou mais! hahaha) parzinho para chamar de seu. Como a oferta de modelo$ aumentou consideravelmente desde aquele último post que escrevi aqui no blog, resolvi separar as opções em dois blocos:

1. Peludinho marrom – Moleca – R$69,99
2. Flatform preto – Zaxy – R$69,99
3. Preto com patches – Zaxy – R$49,99
4. Metalizado Follow Me – Moleca – R$59,99
5. Preto e branco – Nike – R$79,90
6. Camurça rosa – Zaxy – R$69,99
7. Branco e prata – Vizzano – R$69,99
8. Glitter preto – Vizzano – R$79,90
9. Azul bebê – Rider – R$99,90

1. Peludinho com aplicações – Tanara – R$119,90
2. Camurça roxo – Melissa – R$150
3. Arco-íris – Fiever – R$208
4. Oncinha – Schutz – R$230
5. Peludinho da Rihanna – Puma – R$350
6. Jeans com patches – Fiever – R$173,60
7. Floral preto e branco – Adidas by Farm – R$229,99
8. Peludinho metalizado – Schutz – R$290
9. Verde neon – Birkenstock – R$169

Pronto! Atualização feita e uma Karol bem feliz. O motivo? Saber que, de alguma forma, consegui adiantar uma novidade pra quem é leitora do blog. O que eu mais quero da vida é isso mesmo: informar, facilitar e inspirar vocês!
Beijos, beijos

13 Comentários
Vida Real

Verdades para quem sonha em comprar o apê próprio

Foram muitos e muitos episódios de “Irmãos à Obra: Compra e Venda” até decidir ter um lar para chamar de meu @jardimnocimento! hahaha E se eu consegui, por que não acreditar que você também consegue?!

Eu até imagino algumas pessoas lendo essa introdução e pensando: ATA! Minha gente, eu não to de sacanagem não. Até outro dia, quando alguém me questionava sobre comprar um imóvel, minha resposta imediata tinha sempre a palavra: impossível! Eu simplesmente não conseguia imaginar tamanha façanha dentro do meu orçamento e da minha vida. Daí que, quando você coloca uma coisa na cabeça e decide que vai fazer dela uma realidade, com muita pesquisa, planejamento e, é claro, dedicação, a gente manda um beijo pro “im” e deixa só o “possível”! Vai vendo…

Como, onde, por que?

Sério, se a resposta para essas três perguntinhas não estiver na ponta da sua língua, concretizar a compra de um imóvel pode ficar complicado. É preciso ter noção de como essa compra seria feita: à vista? Financiada? Com outro imóvel como parte de pagamento? Aí é preciso decidir qual será o lugar que servirá como resposta quando alguém te perguntar: qual é seu endereço? (ninguém merece errar nesse tipo de decisão. Uma apartamento não é o tipo de coisa que rola decidir trocar por outro com facilidade!). Por último, você precisa sacar se esse é mesmo o momento ideal! Os outros planos que envolvem morar fora, experimentar morar sozinha ou com amigos, testar locais e cidades diferentes estão mesmo fora da jogada por um bom tempo?!

Cadê a grana?

Minha gente, a verdade é que se você não é ryca (se for, mara! Não sinta pudores por isso!) ou vai ganhar esse lar de presente dos pais/tios etc, se programar é a única saída. Vale juntar grana para o valor total (essa alternativa sempre demora mais!) ou guardar dinheiro para dar de entrada e financiar o resto com o banco. Essa opção também é legal para quem tem trabalho com carteira assinada e pode usar o fundo de garantia (grana que o empregador deposita mensalmente na Caixa Econômica Federal referente a 8% do valor salarial. É lei e todo mundo tem direito!) como parte do pagamento. Vai vendo: se você já sabe como, onde e porque, essa opção de parcelas pode acabar saindo até mais barata do que você pagaria mensalmente para um aluguel!

Ok, mas por onde começar?

Essa é bem fácil: encontrando o seu lar ideal. Sério! Baseada numa média de valor que você espera pagar, pesquise muito! Sites de busca como ImóvelWeb e Zap Imovéis ajudam demais. Ou, como rolou comigo, sair andando pelo bairro que escolheu de olho em toda e qualquer placa de “vende-se” é uma boa. Fato é: não adianta fazer mil contas, simular o financiamento ou ir atrás de documentações caso você ainda não tenha escolhido o apartamento!

Alguém me ajuda?

Opa! E se ajuda! No caso da compra à vista, o corretor é o cara! Mas pra quem pretende ir de financiamento, existem correspondentes bancários que trabalham justamente para isso! Esses profissionais que são contratados por quem tem a intenção de comprar, podem ser responsáveis por todo o processo de financiamento imobiliário, desde a coleta de documentos e análise do financiamento até o acompanhamento da assinatura do documento no banco. Ou seja: do começo ao fim!

Lá vai a diquinha extra!

Em quase 100% dos casos, o primeiro valor que você vai ouvir para o local que escolheu não será o valor final. Minha gente, a pechincha imobiliária funciona melhor do que barganhar na barraquinha de frutas da feira! hahaha Por ser um bem de alto valor, rola pedir desconto, chorar mais um pouquinho, tentar mais uma vez… É claro que ter bom senso e sentir qual é a do vendedor é sempre importante, mas para prédios novos, por exemplo, vale pesquisar quantas unidades já foram vendidas e quantas ainda estão para vender. Se o segundo número for mais alto, pode pedir desconto sem medo de ser feliz! =)

Antes de terminar esse post cheio de texto, preciso lembrar de mais uma coisa: comprar um imóvel é coisa de gente grande sim! É preciso ter conta no banco, comprovação de renda e mais um monte de outras burocracias que compravam suas possibilidades de compra. E mesmo para quem não precisa passar por todo esse processo de financiamento: reformar, mobiliar e decorar são outras responsabilidades das grandes. Mas a gente deixa esses assuntos para um próximo post. Alguém quer?
Beijos, beijos

35 Comentários