Últimos Vídeos

Seria a rehab a nova viagem de férias?

rehab

Lembro como se fosse ontem. Eu devia ter uns 16 anos e estava passando por uma fase difícil. Usava aparelho fixo nos dentes, meu quadril começou a crescer de forma estranha, meu cabelo não tinha forma definida, fiz um RG falso para entrar na balada, as amigas começaram a beber até vomitar, o garoto por quem eu era apaixonada nem sabia da minha existência, as conversas com meu pai ficavam cada dia mais rápidas: “Tudo bem, Ka?” “Tudo, pai”… As horas trancadas no quarto aumentavam dia após dia. Eu não estava bem.

Fui mandada pra longe. Um lugar em que ficaria com jovens da minha idade passando pelos mesmos dilemas que eu. Teríamos acompanhamento de adultos treinados para lidar com essas questões e a promessa de que, após alguns dias dormindo e acordando sem sair deste lugar, a volta pra casa traria uma nova rotina em minha vida. Aos 16 anos, passei os primeiros 10 dias da minha vida sem meus pais. Num lugar tranquilo e afastado da cidade grande, pra colocar a cabeça no lugar, dar um tempo nos problemas e arejar os meu pensamentos. Aos 16 anos, fui para um acampamento de férias e entendi que sempre teremos problemas na vida, que eu não estava sozinha e que esses dilemas são (muito) comuns na passagem da adolescência para a vida adulta.

O que aconteceu, gente? A palavra rehab tem acompanhado o nome de jovens celebridades como se fosse um sobrenome. Grana? Sucesso? Fama? Sim, deve mesmo ser muito difícil viver sob a pressão de ter sua vida exposta. Mas e a pressão de ter que sair da escola direto pra faculdade e escolher o curso que vai definir todos os próximos anos da sua vida? E a pressão de trocar a mesada por um salário de estagiário que mal dá pra bancar o cinema do domingo? Más influências? Quem nunca?! Todo mundo pode ser melhor do que isso. Fico chocada quando ouço dizerem que “ah,  qualquer um usa pelo menos um tipo de droga nesse meio das celebs”. Por favor, abram mais acampamentos de férias!

27 Comentários
Comentários

  1. kauane eloiza • 05 de fevereiro de 2014 • 18:38

    Eu amei,Karol Pinheiro,colocar sobre você e o que sente as vezes deve ser muito bom,amei muito talvez fassa os adolescentes entender quem sempre vai ser difícil a adolescência e que devemos seguir em frentes,lidar com os nossos sentimentos e fazer a coisa certa,Karol um bj e um abraço rsrs…

  2. Maria Rita • 05 de fevereiro de 2014 • 18:39

    Oi Karol, gostei muito do seu texto e concordo super com você e, com certeza acho que por mais que aja muita pressão em torno dos famosos não justifica o fato deles se entregarem as drogas.
    HA! amei seu vestido de hoje, te vi na redação da capricho, estava muito linda! hahahahahahahaha

    • Maria Eduarda Mafessoli • 05 de fevereiro de 2014 • 19:04

      Adoreiiii o texto karol.
      É tão fácil julgar os outros, mas sempre quem julga não sabe o que a pessoa ta passando.
      Também ja passei por isso na minha infância , pq era gordinha e usava óculos,
      mas hoje eu já superei com a ajuda da minha familia e amigos.
      Mas para algumas pessoas não é tão facil assim, principalmente para as famosas por terem suas vidas expostas, então elas sao meio que obrigadas a procurar ajuda, o que não é coisa de outro mundo né?
      Beijosss karol adoro o seu trabalho.

    • Resposta da Karol Pinheiro • 07 de fevereiro de 2014 • 19:08

      Pois é….Foi legal desabafar!

  3. Luiza Lanna • 05 de fevereiro de 2014 • 19:00

    Pois é, Karol, que abram mais acampamentos de férias! Hoje em dia só vemos noticias sobre Rehab e acho que os artistas, principalmente, se envolvem muito com drogas, além das influências, porque sentem que tem impunidade por serem famosos e tal. Mas o que eu fico mais impressionada é ver as pessoas, ao invés de pegarem esses atos ruins e usarem como um exemplo a não seguir, defenderem como se fosse justificável isso por ser um famoso. É claro que fã é fã, mas defender o errado nunca vai tornar seu ídolo uma pessoa melhor. É uma pena tudo isso, perdemos gente tão talentosa, e isso só se torna cada dia mais comum :(

    • Resposta da Karol Pinheiro • 07 de fevereiro de 2014 • 19:10

      Pois é, eu fico CHOCADA com a quantidade de vezes que leio rehab junto com o nome de algum famoso. Manda parar o mundo, sabe!

  4. Sophia • 05 de fevereiro de 2014 • 19:35

    Eu tbm acho q não tem q ficar justificando o uso de drogas das celebridades, tem várias beliebers, smilers… que não enxergam oq os idolos fazem estão cegas de amor, acho isso ridiculo ficam arrumando briga na internet!! ‘———-‘ fala sério véi o Justin Bieber n é santo, nem a Miley, Selena… Vamos abrir os olhos ;)

  5. Bia Saade • 05 de fevereiro de 2014 • 20:12

    Ainda não passei por essa fase, já que tenho 11 anos, mas acho que quem passa por isso não deve ser nada fácil e falar com pessoas que sofrem os mesmos dilemas que você deve ser o melhor a fazer! Queremos acampamentos de férias!
    Beijos! :)

  6. Juu-Chan ;3 • 05 de fevereiro de 2014 • 20:36

    Influências… Isto não ocorre somente com celebridades, né? Vejo isto ocorrendo abaixo do meu nariz. Nunca me deixei levar pelas amizades, afinal, isto não vai dar em nada, eu sei disso! Essas celebs só fazem isto para chamar atenção, ao menos é o que acho. Não vejo motivos concretos para se envolverem com essas coisas :3 Adorei o texto ♥ Nós, “pessoas normais”, passamos por muito mais dificuldades do que eles, não acha?

    Um grande beijo,

    Juu-Chan || Nescau com Nutella

  7. Júlia Capuzzo • 05 de fevereiro de 2014 • 21:59

    Karol, você é muito sincera e isso é muito bom =)
    Sabe, todos estão estão sujeitos a tudo que você descrev

  8. Júlia Capuzzo • 05 de fevereiro de 2014 • 21:59

    Karol, você é muito sincera e isso é muito bom =)
    Sabe, todos estão estão sujeitos a tudo que você descrev

    • Júlia Capuzzo • 05 de fevereiro de 2014 • 22:03

      Karol, você é muito sincera e isso é muito bom =)
      Sabe, todos estão sujeitos a tudo que você descreveu, o difícil é saber lidar com tudo isso. E no mundo das celebs tudo é muito pior na minha opinião, porque elas tem que lidar com algo a mais: a fama.
      Beijos
      P.S.: Desculpa, é a terceira vez que envio esse comentário, esquece os outros dois de cima, enviei sem querer.

  9. Lotus • 06 de fevereiro de 2014 • 11:13

    Amei o post KA! E estou com você nessa de abrir mais acampamentos =)

    http://imagineiumsonho.blogspot.com.br/

  10. Carol M • 06 de fevereiro de 2014 • 15:28

    Perfeito post Ka, é exatamente isso, usam a reabilitação como se fosse realmente “resolver o problema” e sabemos que isso só se resolve se realmente a pessoa estiver disposta a endireitar a sua vida!..

    #Maisacampamentosdeferias

  11. Valéria Salvatore • 06 de fevereiro de 2014 • 17:55

    É muito bom e reconfortante saber que outras pessoas sem viver nesse mundo dos holofotes passam por esses mesmos dilemas que muitas de nós, leitoras, passamos. Acho que não precisamos necessariamente passar um tempo na Rehab, mas sim termos uma pausa de todos os problemas que estão a nossa volta. Uma visão que muitas pessoas têm hoje desse mundo das celebridades é de que ‘se você é famoso, mais dia menos dia irá parar na reabilitação’ quando na verdade acho que não é isso que se acontece, é que como você mesma disse, eles têm a vida muito exposta e por não conseguirem muitas vezes lidar com essa vida de ‘paparazzi’ acabam se sobrecarregando e se ‘divertindo’ através das drogas. Achei muito bem colocado o texto, e super apóio os acampamentos de férias.
    ;)

  12. Isabelly Missi • 06 de fevereiro de 2014 • 19:03

    Acho que todos passamos por momentos ruins na vida, mas o jeito é ajudar a pessoa a passar pelo seu problema, falando sobre a sua experiencia. (:

  13. Fernanda • 10 de fevereiro de 2014 • 03:15

    Me identifiquei demais com esse texto. Sabe? Eu sempre fui uma adolescente meio problemática. Eu brigava com os meus pais o tempo todo, gostava de ser “rebelde”, queria sempre aparentar mais velha, usava batom preto, tinha altas crises existenciais… E nunca me envolvi com drogas. Acho que na vida das pessoas já existem drogas demais. Quando a gente pega engarrafamento, quando a gente bate o pé numa quina de mesa, quando a gente termina um namoro, quando a gente perde matéria, quando alguém vai embora e deixa saudades… Que DROGA!! E ainda dizem que é coisa boa, ein? Enfim, mais acampamentos de férias. E mais “acorda pra realidade da vida” também. Beijos, Ka!

  14. pamela lindsey • 15 de fevereiro de 2014 • 19:20

    Nossa!!!muito legal isso !!!e beem isso q vc disse ali eu estou ainda na pre –adolecencia então acho q cada vez mais na minha vida as coisas estão mudando um pouco!

  15. ana • 16 de fevereiro de 2014 • 10:29

    eu estou passando pela mesma fase! as vezes da vontade de desistir! só q ñ mesmo, pq sei q posso

  16. Thaissa • 19 de fevereiro de 2014 • 18:37

    nossa Karol que perfect acheii um máximo contar sua história para gente bom pelo menos uma parte dela acheii muiito interessante