Últimos Vídeos
Vídeos

Vídeo: todo mundo é livre para amar quem quiser!

Sabe quando uma ideia fica martelando na sua cabeça sem parar? Quase como se realmente precisasse sair dali para existir no mundo e, enfim, deixar de ser só uma ideia!? Rolou comigo. Já faz um tempo que queria falar sobre o assunto do vídeo de hoje com as pessoas que acompanham meu trabalho. Sei lá, expor o que penso e trocar ideias. Achei que a hora era a mais apropriada possível e resolvi abrir o meu coração…

Assista aqui:

Independente de qualquer coisa, estou feliz demais por ter colocado esse conteúdo no ar. Tudo o que falei durante esses quase 6 minutos de vídeo é a MINHA mais pura verdade. Gosto de pensar que me posiciono sem medo. Resolvi tomar partido do amor, desse sentimento incrível que deve ser vivido e aproveitado enquanto temos a chance. E aí, o que vocês têm a dizer sobre o assunto?! Quero muito saber!
Beijos, beijos

26 Comentários
Comentários

  1. Anna Secco • 15 de junho de 2015 • 17:25

    Karolzinha minha linda, amei o vídeo, sempre dizendo a verdade *–*
    Blog da Joanna

  2. gil • 15 de junho de 2015 • 18:13

    oi kaaa, eu sou muito religiosa, tenho muita fe em Deus, concerteza me indentifico com a evangelica mas muitas coisas me ferem e é o q nao me faz continuar, eu amo a Deus sigo os principios, faço o bom isso q importa mas estar em um lugar onde vc nao pode argumentar e nao pode agir ou falar naturalmente é inaceitavel, Jesus quando esteve aqui na terra ele nao discriminava ninguem, uma prostituta ele nao renegava, nao machucava, nao ignorava, as pessoas querem criticar tudo e todos mas temos q ser o q sentimos, o q achamos q nos fara feliz e ninguem pode falar o q acha, dar opiniao, o amor é algo tao gostoso, quando se a paixao de verdade e fidelidade e confiança e independente de corpos temos q fazer aquilo q deixara nossos olhos brilhando, nossos dias mais alegres, aquele suspiro bobo, aquela vontade de estar junto, nao é errado, nao é estranho, amar nao é pecado <3
    kaaa, me visite também:
    http://www.gilvaniaevans.com

  3. kitty • 15 de junho de 2015 • 18:32

    É isso ai amiga! TODA FORMA DE AMOR É VALIDA! Tô com vc! Acho uma verdadeira canseira esse povo q fica perdendo tempo com a vida de alguém q só quer amar outro alguém… minha gente, bora se preocupar com as coisas q realmente devem nos preocupar… vamos amar mais, estudar mais! Se importar com o outro é necessário, desde q seja pro bem… se ponha no lugar do outro antes de apontar o dedo! E pense se esse apontamento vai mudar alguma coisa na sua vida, se não for, cala a boca e vai procurar algo q realmente valha a pena vc meter o bedelho… exemplo? Se sua vida ta em ordem, se sua família ta bem, se seus amigos tão bem, se seu bairro ta bem… o lixo ta no lixo? As contas tão em dia? Tem alguém doente precisando de vc?… olha, a lista é grande… então não perca seu tempo com preconceito vai! Bora viver o amor! Seja ele como for!

    Bjo Karol! Adoro vc menina! Parabéns pela iniciativa! Vc como pessoa pública ta fazendo o seu papel de influenciar e formar opinião pro bem! Bjo bjo bjo (pra vc pra Maqui e pro Cokie) me divirto com vcs!

  4. Ana Luiza • 15 de junho de 2015 • 18:55

    Oi Karol, sempre quis ter um blog, então acabei criando, vc e a Bruna Vieira foi a minha inspiração bjjs…

  5. Ana Luiza • 15 de junho de 2015 • 18:57

    Por enquanto o blog é simples, mas pretendo aprimorar ele mais pra frente, tendo fé em Deus tudo é possível!!

  6. Wilkaren • 15 de junho de 2015 • 19:59

    Karoll, respeito muito! mais eles também tem que nos respeitar certo ? (sou evangélica) Deus abençoe a todooos
    Toda forma de AMOR é valida

  7. Thais • 15 de junho de 2015 • 20:02

    Todo mundo adora criticar e citar a bíblia e o nome de Deus, mas fazer o que ele mandou que é amar ao próximo como a ti mesmo, não fazem. Bora viver o amor, seja ele como for!

  8. Thais • 15 de junho de 2015 • 20:52

    Apenas gostaria de agradecer por esse vídeo, talvez se ano passado eu tivesse visto um video assim, ou tivesse entendido mais rápido que eu não estava fazendo nada que afetasse a vida das outras pessoas e que apenas estava apaixonada por outra pessoa, eu não teria ficado tão desesperada por perceber que estava apaixonada por uma menina, talvez eu não tivesse pedido tantas vezes para morrer ou chorado tanto. Então, obrigada por fazer um vídeo assim e quem sabe conseguir mostrar para alguém que essa pessoa não está errada por amar alguém. Uma parte da minha família é totalmente contra amar alguém do mesmo sexo (adoraria entender a diferença que eles vêem do amor entre duas pessoas do mesmo sexo e duas pessoas de sexos diferentes), como ainda sou menor de idade, deixo isso escondido deles. Antes eu tentei muito pensar apenas em meninos, mas não rolou, isso é parte de quem eu sou e fico completamente feliz de ver alguém que eu admiro tanto como você falar sobre o amor sem ter medo do que vão falar para você. Agora eu tanto me aceitar como sou e tenho a certeza que alguém que esteja passando por esse momento de descoberta, vai se acalmar mais quando ver o que você falou, acho que quando vemos alguém lutando contra o preconceito, uma parte dele é quebrada em nós. Apenas quero que saiba que esse entrou para um dos meus vídeos favoritos, apenas por ter a esperança que ele ajude alguém que está desesperado por amar. Deve ter ficado grande e realmente torço para ler isso e muito obrigada mais uma vez. <3

  9. Vanessa • 15 de junho de 2015 • 21:12

    Super concordo!! Tão ridículo isso de querer ficar controlando quem as pessoas devem ou não amar.

  10. Denise • 15 de junho de 2015 • 21:48

    Ka, achei muito importante você abordar esse tema aqui no blog. Como você mesma disse, por mais que a gente hoje esteja em uma época que está mais fácil se assumir ainda tem muito preconceito. Eu concordo em gênero, número e grau com você. Toda forma de amor é válida. Sabe, do que adianta um cara/mulher passar a vida toda fingindo ser uma coisa que ela não é simplesmente por medo ou só pra agradar a sociedade. A pessoa não viveu a vida, pode contar até depressão. Eu tenho várias amigas lésbicas e acho normal, pra mim é só mais um detalhe na pessoa e não o que ela é. É como se fosse: Karol tem cabelo ruivo ( o cabelo ruivo é só um detalhe não te define). Acho compreensível pessoas mais velhas com um certo preconceito até por que não era igual na época delas, mas isso não significa que elas têm que desrespeitar

  11. Roberta Albuquerque • 15 de junho de 2015 • 21:57

    Karol, meu amor, lindo você abraçar essa causa. Ultimamente, eu tenho me interessado muito no assunto, também acho um absurdo todo esse terrorismo que criam em volta do amor dos outros. Me pergunto como tem gente que é capaz de não se impressionar com a cena de duas pessoas se agredindo, mas serem tão intolerantes ao verem dois homens ou duas mulheres sendo carinhosos um com outro. Sou hetero e acredito que o que mostra toda a evolução do caso é estarmos assumindo esse compromisso e lutando por essa causa, sendo que não somos, diretamente, vitmas da homofobia. O que mais tem me aborrecido são os vídeos que rolam por aí, dizendo que são a favor da família, insinuando que gays não são capazes de formar uma, mas e a adoção? Será mesmo que alguém acredite que é melhor uma criança ficar sem lar do que ter pais do mesmo sexo? Argumentam que os pais vão influenciá-los a também virarem gays, mas se funcionasse assim, pais heterossexuais não teriam filhos homossexuais, não é mesmo? Outra coisa, é ver pessoas dizendo que crianças não devem ter conhecimento sobre as diferentes opções sexuais, pois os deixariam confusos, mas confusos com o que? É muito mais fácil alguém que não obteve uma educação cheia de preconceito aceitar o quão normal é, sendo que, provavelmente, assim serão evitados tantos adultos que cresceram com pensamentos ignorantes. Esse é meu desabafo, porque nada explica um ato violente e preconceituoso, nosso dever é partilhar a ideia, quebrar esses argumentos que não fazem sentido, pois todo mundo tem direito de amar e ser amado! Adoraria se me respondesse, Ka.

  12. Paula Thalya • 16 de junho de 2015 • 10:37

    karolinda vc é mó fofa…
    amo seus videos… E só uma dica, divide os recebidos com a gente vai…rsrsrsrs

  13. Michelle • 16 de junho de 2015 • 12:19

    Adorei Karol :)
    Gente visitem meu blog eu e mais dois amigos estamos começando agora

    http://www.teclaenter.com

    Falamos um pouquinho de tudo, música, filmes, viagens,livros…
    :D

  14. Bruna • 16 de junho de 2015 • 20:41

    Karol acho que todo mundo concorda com o fato de que o preconceito, na maioria dos casos, está presente em cidades e comunidades pequenas, religiosas e onde o acesso à informação é muito raro. É muito complicado pensar que em pleno século XXI, algumas pessoas conseguem CONDENAR a forma de amor de uma pessoa. Saiba que você ganhou mais do que meu respeito, você ganhou minha admiração ao fazer esse vídeo, você usou um meio que muitos possuem para transmitir uma ideia linda, mágica e cheia de amor.
    É claro, existem as opiniões. Cada um tem a sua, mas a partir do momento que você diz que não “gosta de homossexuais” é preconceito, assim como dizer que você não gosta de negros. É tratar uma pessoa por sua sexualidade, cor de pele ou credo ao invés de tratá-la como ela merece, tratá-la como uma pessoa, que independente de suas diferenças sofre, sorri, vive e, principalmente, AMA.
    Antes de usarem o argumento teológico, eu acredito em Deus e me afastei muito da igreja por certos dogmas, mas de qualquer forma acredito que Deus fez cada um de nós para amar, para deixar um legado no mundo de amor e de felicidade e se uma pessoa faz isso, vive de forma honesta, de forma digna, QUEM SOU EU PARA JULGAR?
    Parabéns Karol por ser essa pessoa incrível e por “dar sua cara a tapa” abordando um assunto que não merecia tanta repercussão (já que é algo totalmente normal), mas que infelizmente ainda é um grande tabu na nossa sociedade.
    E para quem não se assumiu por medo desse preconceito ridículo: AME! Vai ser feliz, mostre quem você realmente é. Mostre para todos que possuem essa mente fechada o quão poderoso é o amor <3
    Beijos princesa!

  15. Beatriz Rodrigues • 17 de junho de 2015 • 09:32

    Melhor vídeo que eu já vi sobre o assunto até agora. Infelizmente esse assunto tem que ser abordado sempre, se possível todos os dias em pleno séc XXI! Espero pelo dia que as pessoas respeitem o amor das outras sem precisar ficar falando, apenas respeitar.
    Karol seu caráter é admirável. ♥
    ” Mais amor por favor ”
    http://www.maeeucresci.com

  16. Amanda Almeida • 17 de junho de 2015 • 09:50

    Concordo! super nada a ver isso de ficar controlando quem as pessoas devem ou não amar. http://amandyeseusvicios.blogspot.com.br/

  17. Regiane • 19 de junho de 2015 • 14:55

    Karol! Você já assistiu RuPaul’s Drag Race? Tem no Netflix. Você precisa assistir e contar sua opinião! Muda muito a perspectiva sobre um mundo que a gente não conhece tão bem. Parabéns por ter explicitado sua opinião. O mundo precisa de gente com opinião na internet. Beijos

  18. Juliana Reis • 05 de julho de 2015 • 20:19

    Olá Karol, conheci seu blog há poucos dias, mas assisti a esse video e realmente me identifiquei. Até acabei fazendo uma leitura dos comentarios que algumas pessoas fizeram e, de alguma forma isso me causa certa inquietação.
    Eu sou homossexual, e não acho que as pessoas sejam obrigadas a nos aceitar como somos, cada um tem uma forma de pensar, mas acho que é de uma personalidade muito egoísta as pessoas falarem de nós e mencionarem “não concordo, mas respeito” ou “a pratica homossexual”… De acordo com meu ponto de vista, esses termos remetem a algo como se a homossexualidade fosse algo errado ou absurdo, e não o é. Eu não escolhi ser homossexual, eu não escolhi gostar de pessoas do mesmo sexo, apenas fui crescendo e notando que era assim que as coisas funcionavam para mim, que era assim que eu me sentia bem. Eu só não consigo entender qual é a parte em que as pessoas precisam realmente ACEITAR algo que não diz respeito a elas.
    Desculpa estar usando este espaço para meu desabafo, te parabenizo pelo seu trabalho, e por ter uma critica tão positiva.
    Beijos.